• Autor Eula Biss
  • Ilustrador
  • Coleção Ensaio
  • ISBN 9789898491619
  • PVP 16,59 € (IVA incluído)
  • preço livre
  • 1ª Edição agosto de 2015
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 224
  • Apresentação Capa Mole
  • Dimensões 150 x 222 x 13 mm
  • Idade

UMA OBRA URGENTE PARA PAIS, MÉDICOS E PEDAGOGOS

Poliomielite, varíola, sarampo, difteria, rubéola: um sem-número de doenças erradicadas, ou cujos efeitos a ciência minimizou, parecia ter caído no esquecimento. E, ignoradas as sequelas e as mortes que estas doenças provocaram, a ciência acabou vítima do seu próprio êxito.

Depois de ser mãe, Eula Biss mergulhou no debate, entretanto convertido em combate ideológico, que se tem travado em nome da liberdade de escolha: de um lado, os defensores das vacinas; do outro, a corrente antivacinação, que ocupa um espaço cada vez maior no palco mediático. Esta luta não é só científica, alimenta-se de metáforas ocultas, perigosas, que alastram com vírus. Enquadrando esta luta no que é a História das conquistas científicas dos últimos séculos, Eula Bliss não analisa a vacinação como resultado da ciência moderna, mas antes como sua precursora. Num ensaio que abarca tanto obras científicas quanto os mitos ocidentais, e considerado um dos 10 melhores livros de 2014 pela New York Times Book Review, Imunidade questiona a ansiedade e o que nos faz resistir à imunização, numa defesa da vacinação e do corpo de cada um de nós que é simultaneamente uma defesa deste enorme corpo que é a própria sociedade.

«Avança a partir de todas as frentes, como um jogador de xadrez, inspirando-se na ciência, na mitologia, na literatura [...]. Parece sugerir que o conhecimento não inocula. Não ocorre só uma vez. Há coisas que precisam de ser aprendidas e reaprendidas, vistas primeiro com a mente e sentidas mais tarde com o corpo.» The New York Times Book Review.

«Um comentário cultural da mais alta qualidade, uma análise penetrante das mais profundas interrogações sobre saúde, identidade e as tensões entre as decisões individuais que os pais tomam e a sociedade.» - The Washington Post

Foi professora do ensino público em Nova Iorque e é atualmente professora em Chicago, na Northwestern University. Afirmou-se nos últimos anos como uma das mais reconhecidas autoras norte-americanas de não ficção. Os seus ensaios foram editados em antologias e periódicos prestigiados, entre os quais se contam The Best American Nonrequired Reading, The Touchstone Anthology of Contemporary Nonfiction, The Believer e Harper’s.

Assinou até à data três obras: The Balloonists (2002), Notes from No Man’s Land: American Essays (2009, Prémio de Não-Ficção da Graywolf Press e vencedor do National Book Critics Circle Award) e Imunidade (2014), considerado pela New York Times Book Review um dos dez melhores livros publicados em 2014 e finalista do National Book Critics Circle Award.

É casada com John Bresland, de quem tem um filho, Juneau, e com quem forma a banda STET Everything.