• Autor João Reis
  • Ilustrador
  • Coleção Ficção em Língua Portuguesa
  • ISBN 9789898864529
  • PVP 16,59 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de julho de 2020
  • 1ª Edição fevereiro de 2019
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 128
  • Apresentação capa dura
  • Dimensões 150x222x12 mm
  • Idade

«Uma voz literária contracorrente.» - Visão

Destroçado com a partida da sua noiva, um jovem tradutor entra num elétrico a caminho de casa. À sua volta, pessoas que são o retrato de uma cidade - e de uma vida - que ele abomina: mesquinha, cruel, injusta e, de algum modo, ridícula.

Sozinho, confuso e sem chapéu, apercebe-se de que chegou o derradeiro momento de encontrar uma saída, algo que o afaste para sempre de editores ardilosos, inquilinos bizarros, da senhoria e dos seus insuportáveis guisados - custe o que custar.

Irónico, mordaz e impetuoso, A Noiva do Tradutor é um testamento implacável de uma sociedade que, embora aparentemente distante, encontra o reflexo perfeito nos dias de hoje.

«Um humor sarcástico e subtil que se vê pouco na literatura lusa.» - Público

João Reis nasceu em Vila Nova de Gaia em 1985. Licenciado em Filosofia, foi editor da Eucleia Editora, que fundou, de 2010 a 2012. Atualmente, é tradutor literário, especialista em línguas nórdicas, tendo traduzido para português livros de Knut Hamsun, Halldór Laxness, August Strindberg e Patrick White, entre muitos outros autores. Entre 2012 e 2015, trabalhou e residiu na Noruega, Suécia e Inglaterra, onde exerceu várias profissões.

A Noiva do Tradutor, a ser publicado nos EUA, em 2019, é o seu terceiro romance na Elsinore, antecedido por A Avó e a Neve Russa, finalista do prémio Fernando Namora 2018, escrito no decurso de uma residência literária em Montreal, Canadá, realizada em 2015, ano em que foi finalista do Bare Fiction Prize, na categoria de flash fiction, e A Devastação do Silêncio.





Outros livros do mesmo autor

A Avó e a Neve Russa

João Reis

Um livro feito da inocência e da coragem com que se veste o deslumbramento das infâncias. Romance simples e emotivo sobre a força da memória e da abnegação.

A Devastação do Silêncio

João Reis

Um humor sarcástico e subtil que se vê pouco na literatura lusa.